Carta aberta à População Prudentina
   

O Sintrapp Esclarece:

A Campanha Salarial 2011 dos municipais de Prudente foi deflagrada  em assembléia  no dia 27 de janeiro, com uma pauta de 13 reivindicações, cujo foco principal estava o reajuste salarial de 15%, incorporação do abono de R$ 50,00 e um aumento real no vale  alimentação.
O SINTRAPP protocolou estas reivindicações junto à Administração, mas infelizmente, em uma  atitude  antidemocrática e  arbitrária, o prefeito Milton Carlos de Melo Tupã, sem qualquer negociação com a categoria, encaminhou  para a Câmara um projeto com apenas a  reposição de  6% da inflação.
O  Sindicato e  servidores lotaram a Câmara Municipal, e  conseguiram adiar o projeto por  duas sessões numa tentativa de promover a negociação.
Os servidores públicos municipais sofreram um achatamento salarial por conta da política salarial de abono, provocando perdas que variam de 15 a 45% em seus salários.
O Sindicato de maneira incansável buscou a  negociação. Infelizmente  não houve avanço.
O Sindicato iniciou  várias  mobilizações com a  categoria, a  fim de  sensibilizar a população e demonstrar o descontentamento  dos Servidores frente à atitude  do prefeito Tupã. Esse 6% representa apenas R$ 44,00 para a maioria dos  trabalhadores  que  fazem os  serviços públicos chegarem a cada cidadão, contribuindo para que a cidade de  Presidente Prudente cresça a  cada  dia, promovendo melhorias na qualidade de vida.
A  administração se esconde  atrás  de um discurso equivocado sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal, mas  para  permitir aumento aos secretários, reestruturação de cargos  que  beneficia  alguns “amigos”, eles  esquecem de   consultar a  Lei. Mas para os  servidores, que fazem  a  máquina  pública  funcionar oferece apenas a reposição da inflação 6%.
O Sindicato  e os servidores  sabem que a  Lei de Responsabilidade Fiscal permite o Poder Executivo realizar gastos  com a  folha de pagamento que cheguem até 54% de  sua  receita, mas em 2010 a Administração investiu apenas 43,65% da receita com os servidores. Portanto os  15% de  aumento reivindicado pela Categoria não chegam a 6,5% da receita.  Sem falar que na correção do IPTU o prefeito aplicou um índice de 7,28%,  acima da correção que ofereceu ao servidor. Aumentou a  receita e diminuiu gastos à custa  do trabalhador. Quando candidato Tupã assumiu o compromisso de  valorizar o servidor, mais  até  agora,  só promessas: É tudo fachada. O prefeito tem feito poucas  melhorias, muitas resultado da  ação sindical e do Ministério Público. Por outro lado, visando a reeleição, pinta  um prédio já  existente e  quer  inaugurar .
No primeiro ano de mandato  disse  que não podia dar um aumento real, pois  estava pondo a casa em ordem. Mas aprovou  Lei aumentando  os salários  dos seus  assessores e  secretários de 4 mil para 8 mil reais.
No segundo ano, disse que daria a reposição da inflação em março, mais que em agosto  abriria  a negociação para incorporação do abono, e aumentaria o valor do  vale alimentação. Mas  quando chegou julho a Administração começou a  mudar o discurso  dizendo  que  não poderiam dar nada. Porém aprovou uma  Lei de Reestruturação criando cargos, beneficiando somente  seus amigos e  aumentando gratificações, além de contratar uma empresa terceirizada, dando início a um cabide  de  emprego.
Agora no terceiro  ano, novamente a mesma  conversa, não vai dar aumento porque a Lei de Responsabilidade não permite e  empurra  goela abaixo apenas os R$  44,00, com ajuda da   Câmara que por  Unanimidade aprovou o projeto,  injustiçando e  amordaçando o servidor.
Queremos dignidade e valorização do servidor municipal. Queremos respeito! Somos  nós servidores municipais  que  levamos a você  prudentino um serviço público de qualidade!

Será que os servidores vão  precisar usar chuteira e  meião  para ter a valorização?