Administração se intimida
A Mobilização e a indignação dos servidores já surtiu efeito!
   

Veja a atitude da administração...  Com o objetivo de desarticular as ações sindicais o prefeito altera o projeto que tramita na Camara.

 (Veja a noticia abaixo vinculada no site da prefeitura.)

 O SINTRAPP convoca os servidores para a Assembléia de segunda-feira  (14/02), e  mantem a posição de que o servidor merece muito mais!

Ao trabalhador nada é dado, tudo é conquistado!

 

Prefeitura decide em retroagir para 1º de fevereiro o reajuste do servidor

Sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

O projeto que trata do reajuste dos servidores municipais, em trâmite na Câmara de Vereadores, receberá emenda que propõe o efeito retroativo para 1º de fevereiro deste ano. A decisão foi tomada nesta tarde numa reunião entre o prefeito Milton Carlos de Mello ´Tupã` (PTB) e os secretários de Administração, Alberico Bezerra de Lima, e de Finanças, Cadmo Lupércio Garcia.
Como a folha de pagamento fecha no dia 18 de fevereiro, a expectativa é de que os vereadores aprovem o reajuste antes desta data, para contemplar o efeito retroativo. É mantida a proposta do reajuste salarial de 6%. Lima afirma que não há como oferecer mais que isso e apresenta os argumentos enviados em ofício ao Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Presidente Prudente. O teor que trata de percentuais é o seguinte:
- ``O reajuste salarial será de 6% (seis por cento), aplicado a todas as referências. Vale ressaltar que a reposição de perdas salariais é uma política que já vem sendo adotada gradativamente pela atual Administração, através de reajustes concedidos acima dos índices inflacionários, de forma não linear e gradativa por categoria, respeitando-se as prioridades... O comprometimento com a folha de pagamento é de 43,65%.
O reajuste de 6% implicará em acréscimo na folha de mais 2,8% que, somado aos 43,65%, resultará em 46,45%. Portanto, o crescimento do custo da folha de pagamento, mais as vantagens adquiridas pelos servidores (biênio, sexta parte e outros adicionais), significa algo em torno de 2,5% de crescimento real ao ano, o que no orçamento representará mais 1,35%, totalizando 47,8% do comprometimento do orçamento para o exercício de 2011.
Além disso, temos em andamento dois processos administrativos para a abertura de concurso público que resultarão em novas contratações e, consequentemente, mais custos com folha de pagamento. Por ser a matemática uma ciência exata, preferimos a crítica pelo exercício responsável da função pública do que nos aventurarmos em searas desconhecidas e colocarmos em risco a saúde financeira do Município, motivo pelo qual concluímos pelo patamar de aumento de 6% (seis por cento)``.

Fonte: Secretaria de Comunicação