Assistentes Sociais
Sintrapp exige da Prefeitura o cumprimento da lei

Após aprovação pelo Senado Federal, o presidente Luis Inácio Lula da Silva atendeu à reivindicação da CUT e de outras entidades representativas dos trabalhadores e sancionou no dia 26 de agosto o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 152/08, que fixa em 30 horas semanais sem redução de salário a jornada dos assistentes sociais. Com a decisão, o Brasil adequa-se à realidade da maior parte dos países desenvolvidos que já atendem à sugestão da Organização Mundial da Saúde (OMS) de limitar em 30 horas a duração do trabalho dos profissionais  da saúde.

Presidente Prudente
O sindicato já protocolou junto à administração o pedido para que o projeto seja adequado às assistentes sociais da rede, pois entendemos que, além de beneficiar os trabalhadores, a medida altera positivamente o atendimento à população. "Assim como demais categorias da seguridade social como psicólogos e enfermeiros, os assistentes sociais exercem uma atividade que exige grande envolvimento emocional. Com a mudança, será possível investir mais na qualificação e elevar a dedicação na prestação do serviço. A luta não para, continuaremos na busca para que outros trabalhadores do setor desfrutem da redução de jornada também já conquistada pelos fisioterapeutas. Além disso, a ação contribuirá para a luta do conjunto da classe trabalhadora", pontua a presidente do Sintrapp, Ana Lúcia de Mattos Flores. "É um momento muito importante da luta, porque favorece a campanha da CUT em defesa da redução da jornada sem redução de salário", acrescenta.

Para a  diretora  do Sintrapp, Roqueania, que é Assistente  Social  na  Prefeitura, "a redução da jornada contribuirá para a melhoria das condições de trabalho dos assistentes sociais, melhorando a qualidade de vida desses profissionais e proporcionando melhorias no atendimento à população. Porém, continuaremos na luta para que a redução da jornada se estenda para outras categorias", conclui.