Em reunião, administração alega “falta de recursos próprios” para pagamentos

Em reunião, administração alega “falta de recursos próprios” para pagamentos

Hoje pela manhã, a partir das 9h, servidoras e servidores estiveram na prefeitura, inicialmente na rampa do prédio, para cobrar da administração respostas referentes aos pagamentos da categoria. As trabalhadoras e trabalhadores foram até o segundo andar da prefeitura com o objetivo de conversar com o prefeito do município, Nelson Bugalho, a respeito do pagamento de 1/3 das férias (que deveria estar na conta hoje) e também sobre os pagamentos da venda das férias e das licenças-prêmio, suspensos há quase dois anos.


Bugalho não atendeu
De acordo com informações, o prefeito estava na Cidade da Criança, gravando vídeos de divulgação de sua gestão. Este assunto, relativo à publicidade das ações do governo e do dinheiro gasto com agências de publicidade e ações publicitárias, é ponto de duras críticas da categoria e do sindicato. Por conta disso, mais uma vez, sindicato e trabalhadores fizeram a reunião como o secretário de administração, Alberico Bezerra, e também com o contador-chefe do município, Cadmo Lupércio. Na conversa, o contador indicou falta de recursos municipais para o pagamento dos direitos das servidoras e servidores. A presidenta do Sintrapp, Luciana Telles, respondeu dizendo que “se a administração não pagar o que deve, as servidoras e servidores vão parar os serviços da prefeitura”, indicando a possibilidade de greve. 

O que há de previsão
Dadas as alegações, o contador-chefe prevê que o 1/3 das férias seja pago com cinco dias de atraso, na próxima quarta-feira (15). Na reunião, servidoras e servidores se sentiram ofendidos com a falta de empenho em fazer com que os pagamentos sejam feitos em dia. 

Ainda durante a reunião, o próprio secretário de administração disse que é importante que haja corte nos cargos comissionados para que a situação volte a se normalizar. 

Já no recorrente assunto relativo aos pagamentos das férias e licenças-prêmio que foram vendidas, a administração não teve nenhum pronunciamento diferente do que já é costume: Não há previsão. Conforme o que foi discutido na reunião, a verba do Fundeb do ano passado foi gasta em quase toda sua integralidade, mas os pagamentos das vendas se mantém suspensos. Além disso, os pagamentos das vendas de férias e licenças-prêmio que estão em atraso foram lançados este ano como novos empenhos. 

Sindicato convoca
O sindicato, diante da inércia da administração, em especial do prefeito Nelson Bugalho, em resolver a questão dos pagamentos em atraso e suspensos, convoca uma assembleia geral, com toda a categoria, para a próxima terça-feira, 18h30, na sede do Sintrapp. A secretária geral da entidade, Sonia Auxiliadora, lembra que o plenário tem indicativo de greve na pauta. “Com o indicativo, os presentes podem deflagrar uma greve que, como efeito, fará com que a categoria não retorne ao trabalho depois das férias”, comenta.

Autor: Itamar Batista

3 Comentários

Elaine Rascoviti Publicado em5:32 pm - jan 10, 2020

o sindicato pode pedir na justiça que a Prefeitura acabe com os cargos em comissão?

Zenilda Publicado em6:49 pm - jan 10, 2020

Boa pergunta, Elaine!
Também fiquei curiosa. O sindicato pode pedir na justiça o afastamento de alguns cargos comissionados? Já que o prefeito está tirando de nós para manter eles.

    Nely Publicado em2:12 pm - jan 13, 2020

    Inclusive hoje já tem mais um contrato! Veja Diário Oficial!