Servidoras e Servidores de Presidente Prudente deliberam pauta da Campanha Salarial 2022

Servidoras e Servidores de Presidente Prudente deliberam pauta da Campanha Salarial 2022

Na noite da última quarta-feira (12), servidoras e servidores se reuniram na sede do Sintrapp para definir a pauta da Campanha Salarial da categoria para 2022. A assembleia foi iniciada às 18h com alguns informes e esclarecimentos. O primeiro deles foi sobre os efeitos da Lei N° 173/2020, que congelou os salários e progressões do funcionalismo em todo o país até o fim do ano passado.

Considerando o fim da vigência da Lei 173 e também a inflação acumulada neste período de “congelamento” salarial, os presentes deliberaram por reivindicar um reajuste de 4% de ganho real, além do índice inflacionário na marca de 16,16% de acordo com o INPC (referente aos anos de 2020 e 2021). Somando o total de 20,16%.


A presidenta do Sintrapp conduziu a assembleia | Foto: Itamar Batista

O Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) para todas e todos também foi definido como uma das prioridades. As servidoras e servidores sugeriram que a própria categoria apresente uma proposta de Plano que seja satisfatória e adequada. Sobre este ponto, o Sintrapp buscará por modelos de PCCSs já existentes e trabalhará em conjunto com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) na edição de uma proposta específica e adequada para nossa realidade.

Para além disso, uma das reivindicações que serão levadas até a administração será que o tempo decorrido durante a vigência da Lei 173 seja considerado para as progressões da carreira. Considerando o que está disposto na lei, a contagem de tempo de serviço esteve interrompida até o dia 31 de dezembro de 2021. Além disso, a assembleia também acrescentou à pauta a reivindicação para que os atestados por Covid-19 não sejam contabilizados com atestados convencionais.

A categoria também reivindica da administração a diferença do vale-alimentação calculada com base no IGPM – de dezembro de 2020 e janeiro de 2021, ocasião em que o reajuste do vale não aconteceu. A presidenta do Sintrapp, Luciana Telles, comenta que os representantes da prefeitura propuseram o pagamento destes valores atrasados tendo por base o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA). “Recusamos tal proposta porque, tendo por base o IPCA, o valor pago representaria 1/3 do que é devido à categoria”, enfatiza.


O protocolo da pauta

Na próxima terça (18), às 9h, o Sintrapp protocolará, junto à prefeitura, o ofício que formalizará as reivindicações e agendará uma mesa de negociação. Toda a categoria está convidada a participar.


4 Comentários

Valdemar Barbosa da Silva Publicado em3:23 pm - jan 16, 2022

Paguei p prefeitura mais de 600.00 de passes agora to sendo obrigado a pagar c dinheiro p ir trabalhar o que vamos fazer

Antônia Margarete Duarte Luna Pessoa Publicado em4:06 pm - jan 16, 2022

Lutando pela concretização de nossos direitos.

Sonia Gonçalves Publicado em11:28 am - jan 17, 2022

Luciana uma vez que os aposentados perdeu o Cartão Alimentação, tivemos uma perda considerável no rendimentos de benefício, isso implica rebaixamento do nível de sobrevivência e tivemos uma perda que lutamos juntos para conseguir e não tivemos reposição até agora dessa perda isso é inaceitável. O Sinficato tem que discutir com os vereadores e com o Prefeito para ver uma forma de repor essa perda. Não podemos mais ficar de braços cruzados diante dessa injustiça que aconteceu com os aposentados …

Elena Silva da Cruz Publicado em3:33 pm - jan 17, 2022

Consta nessas propostas o direito a remoção do grupo de apoio ( cozinheiro, porteiro, etc)?