Sintrapp discute volta às aulas presenciais em reunião com a prefeitura

Sintrapp discute volta às aulas presenciais em reunião com a prefeitura

Na manhã da segunda-feira (5), representantes do sindicato e do Conselho Municipal de Educação (Comed), estiveram em reunião com o prefeito de Presidente Prudente para cobrar que fosse reavaliada a decisão de retomada das aulas presenciais no município. O objetivo foi o de cobrar da administração um posicionamento razoável no sentido de garantir a saúde de servidoras, servidores, alunos e população.


Aulas presenciais na rede municipal só em 2021
O Decreto Nº31.278/2020 trouxe algumas conquistas. Foi estabelecido, por meio da normativa, a prorrogação da suspensão das aulas presenciais nas unidades de educação municipais até o final de 2020. Na opinião do sindicato, a decisão segue ao encontro com o que está sendo feito por vários municípios no país e é bastante razoável. A presidenta do Sintrapp, Luciana Telles, destaca que “restam poucos dias letivos para concluir o ano. Retomar as aulas presenciais agora seria uma mudança que, além de perigosa, mudaria o sistema de aulas e exigiria muitas adequações”.
Lamentavelmente, no mesmo decreto a administração faculta o retorno presencial das aulas na rede particular e pública estadual. Porém conseguimos que nas escolas estaduais, esta deliberação passe pelo Conselho de Escola de cada Unidade Escolar.


Empresa não será contratada para elaborar plano de retorno
Outra importante conquista da reunião foi a de que a administração não contratará uma empresa para elaborar o plano de volta às aulas presenciais. R$14.000,00 seriam pagos com a aquisição de um plano com estudos para a retomada dos alunos(as) às escolas. Na visão do sindicato, não há necessidade de gastar esse dinheiro dos cofres públicos neste momento, visto que o ideal é que a volta às aulas presenciais aconteçam apenas quando tal atividade for segura e não apresentar riscos para os trabalhadores(as), estudantes e toda a população. “a grande maioria dos familiares (86%), é contrária ao retorno do sistema presencial neste momento”, lembrou a presidenta do Sintrapp, Luciana Telles.

Autor: Itamar Batista